Relato de Fernanda Cassola

Eu sempre tive muita vontade de cantar, mas por muito tempo eu senti uma barreira, que muitas vezes me impedia de me expressar.

Em maio de 2016 eu participei de um retiro de Canto Curador e comecei a perceber o canto de outra forma; de acreditar que ele serve para agradar as outras pessoas, passei a entender que ele é uma parte importante da vida, que é um direito de todas as pessoas. Então, sentindo essa permissão para cantar, a barreira que eu sentia foi se enfraquecendo e comecei a fazer aulas com a Carla.

 As aulas me ajudaram a usar o canto como uma ferramenta muito importante de autoconhecimento. Comecei a ter acesso a partes de mim que estavam muito bem escondidas; emoções, virtudes e sombras que eu não estava acostumada a lidar tiveram passagem para fora através da minha voz, pela guiança da Carla.

Então, nos próximos meses, até novembro de 2016, eu participei de outros quatro retiros de Canto Curador, e a cada retiro eu pude ir mais profundo com o trabalho, confirmando o que eu estava sentindo e descobrindo sobre o canto, me empoderando, me fortalecendo e me reconhecendo quando reconhecia outras pessoas através do canto.

Eu sou muito grata por esse trabalho que me ajudou a mudar de uma perspectiva limitante e superficial sobre o canto para perceber um caminho cheio de descobertas, cura e conexão.

 

Fernanda Cassola, 24 anos – faz aulas de canto desde maio de 2016. Participou de quatro retiros em Piracanga entre abril e novembro de 2016.

Voltar